domingo, 13 de julho de 2014 |

Do 46 ao 40: Diário de redução de seios!

can-stock-photo_csp13082587

Olá gente!

Bom, o principal motivo para eu ter criado o blog, era poder contar um pouco da minha experiência com a cirurgia de redução de seios já que eu vejo por aí, muitas meninas contando as experiências com a plástica para aumentar os seios e não diminuí-los.

Então esse post vai ser uma introdução à essa série de posts, que eu vou publicando a medida que o tempo for passando (nesse exato momento fazem pouco mais de 20 dias que fiz a cirurgia).   

 

História


Bom, desde muito nova eu não gostava de seios grandes, achava feio, então como ninguém na minha família tinha seios grandes as chances de eu ter, eram mínimas e até os meus 18 anos eu tinha seios medianos, o tamanho certo para o meu tipo físico e para o meu gosto.

Mas em 2010 eu descobri que tinha um cisto no ovário e que, para tratá-lo, eu teria que começar a tomar anticoncepcional. Nesses 3 meses que durou o tratamento eu tive um leve ganho de peso e com isso veio o aumento nos seios (que mais tarde eu descobri que não era gordura mas sim glândula). Mas os meus seios aumentaram muito (passei de tamanho M para tamanho G/GG).

Isso me desagradou um bocado. Primeiro porque eu achava, esteticamente, muito feio e segundo porque me incomodava, pesava bastante e isso me dava uma tremenda dor nas costas e nos ombros e me deixava com uma postura pior do que já era antes e terceiro porque era absurdamente complicado comprar roupas, tanto soutiens como camisas, camisetas e blusas.

Então eu vi uma matéria em um programa de TV falando sobre a redução de seios (ou mamaplastia redutora) e pensei "Porque não?", procurei sobre o assunto e falei sobre isso com a minha mãe e com o meu noivo. Passei quase um ano ponderando sobre o assunto, conversando com meus pais e as amigas que eram mais próximas até decidir de vez que era isso o que eu queria de verdade.

 

Porque?


Como eu disse antes, seios grande me incomodavam muito. Não usava camisetas justas, quase não usava mais soutien, estava sempre usando top (esses de academia), porque mantinha os seios mais "levantados".

 

Meus pais


Eles sabiam como eu me sentia com relação ao assunto. Logo que eu comecei a pensar sobre a cirurgia, conversei com a minha mãe e ela me apoiou. Com o meu pai também foi bem simples e uma coisa que eu ouvi muito foi: "Se você não está feliz assim, não tem porque não mudar!". O meu noivo e as minhas amigas que sabiam sobre o meu desejo também me apoiaram bastante e isso foi fundamental para que eu decidisse seguir em frente com a cirurgia.

 

E é isso gente, se vocês quiserem saber mais sobre como foi a minha cirurgia, só continuar acompanhando o blog. :)

Beijinhos XoXo

1 comentários: